24 de julho de 2017

Quem Era Ela - JP Delaney


Título Original: The Girl Before | Autor(a): JP Delaney | Gênero: Ficção | Ano: 2017 | Páginas: 336 | Editora: Intrínseca | Skoob

Sinopse: É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no nº 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres. Mas há um preço a se pagar para viver no lugar perfeito. Mesmo em condições tão peculiares, a casa atrai inúmeros interessados, entre eles Jane, uma mulher que, depois de uma terrível perda, busca um ponto de recomeço. Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranquilo na verdade se mostra ameaçador.
Enquanto tenta descobrir quem era aquela mulher que habitou o mesmo espaço que o seu, Jane vê sua vida se entrelaçar à da outra garota e sente que precisa se apressar para descobrir a verdade ou corre o risco de ter o mesmo destino. Com um suspense de tirar o fôlego e um clima de tensão do início ao fim, JP Delaney constrói um thriller brilhante repleto de reviravoltas até a última página. Uma história de duplicidade, morte e mentiras.

O livro nos fará mergulhar em um thriller psicológico de tirar o fôlego. Na história, vamos acompanhar a vida de Emma antes e a vida de Jane agora. Ambas participaram de um rigoroso processo de seleção cheio de questionários para viver na premiada casa minimalista construída pelo famoso arquiteto Edward Monkford. Em Folgate Street, nº 1 são proibidos animais, livros, cortinas, carpetes, móveis e incontáveis outras coisas presentes em uma lista quase sem fim. Em Folgate Street, nº 1, organização é a palavra de ordem. 

Acompanhamos a narrativa alternando entre os pontos de vista de Emma e Jane. Emma viveu em Folgate Street, nº 1 com seu namorado Simon alguns meses antes de Jane, mas as coisas não acabam muito bem para Emma e Jane mora em Folgate Street, nº 1 sozinha, tentando mudar sua vida após uma enorme perda. Aos poucos, Jane vê sua vida entrelaçada a de Emma e a necessidade de saber mais da mulher que habitou a casa antes de si.
"Deixo em branco. Branco, vazio e perfeito assim como o interior da casa."
Conheci um pouco do livro na Sessão Intrínseca deste ano e fiquei bastante curiosa. Não posso negar que a narrativa de JP Delaney me pegou com poucas palavras. Na primeira página eu já estava mergulhada no mundo de Emma, Jane e o misterioso arquiteto minimalista Edward, idealizador da premiada residência chamada Folgate Street, nº 1. Amo livros com narrativa dupla e amo ainda mais quando uma é do passado, outra do presente, as duas muito mais ligadas do que imaginamos no começo.

É verdade que "Quem Era Ela" tem reviravoltas maravilhosas que te deixam curiosa o tempo todo? É verdade sim. Também é verdade que o livro tem tudo para ser um thriller brilhante e de tirar o fôlego? Sim, muita verdade. Mas, será que o final é digno de um livro tão brilhante assim?
"Um novo começo. Um reinício. E enquanto pego no sono outra palavra também surge na minha mente. Um renascimento."
O livro é sim essa Coca-Cola toda que andam falando por ai. É impossível tentar largar o livro. Facilmente você se pega pensando no enredo durante o trabalho ou na aula e não é difícil perder uma ou duas horinhas de sono por mais um pouco da história que JP Delaney vai construindo. 

Outro ponto muito positivo, é a construção dos personagens. O autor conseguiu criar personalidades críveis para cada um deles e são personagens que não alteram muito suas atitudes durante a história. Qualquer um dos personagens poderia ser seu vizinho, seu amigo ou aquele colega do trabalho.
"Nossa relação só vai durar enquanto for perfeita..."
"Quem Era Ela" tem tudo para ser um grande livro, mas existe algo naquele final que não funcionou para mim. As justificativas fracas do autor não conseguiram me convencer do que estava sendo contato ali nas ultimas páginas. Nada naquele final me convence de que, realmente, era isso que o autor tinha em mente. Na verdade, me parece que outra pessoa tomou a cadeira do autor para finalizar o livro por ele e criou um final absurdo para um livro que era incrível.

Cheio de reviravoltas de tirar o fôlego e um final totalmente decepcionante, "Quem Era Ela" é aquele livro para se prender, mas não esperar muito.

_ _ _ _ 


JP Delaney é o pseudônimo do escritor norte-americano (Tony Strong) que já publicou, sob outras identidades, diversas obras de ficção. "Quem Era Ela" é seu primeiro thriller psicológico.
Comente com: ou

1 comentários:

  1. Oi Lu, poxa, vc sabe que eu adoro trillers e fiquei super animada quando comecei a ler sua resenha. Uma pena que o final tenha sido tão decepcionante. Não conhecia o livro nem o autor, mas fiquei curiosa em conhecer essa trama e sua escrita. Bjs

    ResponderExcluir

 
© LuMartinho | 2015 | Todos os Direitos Reservados | Criado por: Luciana Martinho | Tecnologia Blogger. imagem-logo